Notícias

Postado em 28 de Abril às 15h34

Demanda asiática sustenta ritmo de produção de carne suína brasileira

EXPOMEAT 2019 O ritmo de produção de carne suína brasileira neste ano está similar àquele observado há um ano, e até superior em algumas regiões, impulsionado pela forte demanda chinesa,...

O ritmo de produção de carne suína brasileira neste ano está similar àquele observado há um ano, e até superior em algumas regiões, impulsionado pela forte demanda chinesa, informou o Rabobank em relatório na segunda-feira (27).

Frigoríficos exportadores de carne suína continuam lucrativos dada a crescente demanda asiática e a desvalorização do real brasileiro, tornando o produto mais competitivo. Já os processadores de carne suína que vendem apenas para o mercado doméstico enfrentam dificuldades por conta da redução do consumo pelo segmento de restaurantes, como resultado das medidas de isolamento social para conter o coronavírus.

No estado de São Paulo, o principal afetado pela pandemia até agora, o Rabobank estima que o consumo em bares e restaurantes caiu 44% entre o fim de março e a segunda semana de abril. Já as vendas do segmento de varejo aumentaram 19%.

Apesar do cenário negativo no mercado doméstico, o Rabobank espera que a demanda asiática e o real desvalorizado continuem a gerar oportunidades para os frigoríficos exportadores brasileiros.

“Uma planta adicional de carne suína aguarda aprovação do governo chinês, o que deve ser anunciado até o fim deste ano”, acrescentaram os analistas do Rabobank no relatório.

Para os produtores de suínos, a principal preocupação é o aumento no custo de nutrição animal puxado pela alta do milho. Segundo levantamento do Rabobank, o custo de milho subiu 35% em março, quando os custos gerais com nutrição aumentaram 21%.

Fonte: Carnetec

Veja também

CNA vê alta na produção de carne de aves em 2018; consumo em 44 kg/hab em 201706/12/17 A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), entidade que representa os produtores rurais, estima que a produção nacional de carne de aves aumente entre 1% e 4% em 2018, para 13,38 milhões a 13,78 milhões de toneladas, segundo números apresentados na terça-feira (05). Já as exportações do produto devem situar-se......
Exportação de carne bovina sobe 21% em fevereiro, impulsionada por China09/03/18 As vendas externas de carne bovina brasileira subiram 21% em fevereiro, na comparação com o mesmo mês de 2017, para 120,6 mil toneladas, informou a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) na quinta-feira......
Continuação da entrevista sobre tendências do consumo mundial de carnes01/03/17 A edição impressa da revista CarneTec do primeiro trimestre traz, na seção Análise Regional, a continuação da entrevista com a engenheira de alimentos Sandra Mian, uma das maiores especialistas da atualidade no......

Voltar para Notícias (pt)