Notícias

Postado em 23 de Julho às 23h12

Exportação de carne bovina pode ter recorde em julho, consumo interno lento

Nome Categoria (6)
EXPOMEAT 2019 As exportações brasileiras de carne bovina poderão registrar um resultado recorde em julho, ultrapassando 150 mil toneladas, se o ritmo atual dos embarques se mantiver até o fim do mês, segundo...

As exportações brasileiras de carne bovina poderão registrar um resultado recorde em julho, ultrapassando 150 mil toneladas, se o ritmo atual dos embarques se mantiver até o fim do mês, segundo cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) divulgados na quinta-feira (19).

Até a segunda semana de julho, o Brasil exportou 73,2 mil toneladas do produto, superando as 54,4 mil toneladas embarcadas em junho, quando o setor ainda sofreu reflexos da greve dos caminhoneiros em maio.

Isso representa uma média de 7,3 mil toneladas de carne bovina por dia até a segunda semana de julho, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços compilados pelo Cepea.

A forte alta nas exportações pode estar atrelada à greve dos caminhoneiros no final de maio, que impediu que muitos caminhões chegassem aos portos, atrasando o escoamento das cargas para os meses subsequentes, escreveram pesquisadores do Cepea em nota.

Consumo interno
Já no mercado interno, a demanda pela proteína bovina está fraca, segundo o Cepea.

Os preços de proteína animal subiram após a greve dos caminhoneiros em maio e junho, reduzindo a atratividade do produto para os consumidores.

O dispêndio dos consumidores no município de São Paulo com carnes subiu 7,79% em junho, ante maio, refletindo essa alta nos preços, segundo índice calculado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA). O acém foi um dos itens com maior alta, de 5,76%.

Apesar dessa alta, o índice de preços de carnes do IEA em São Paulo subiu apenas 0,02% no acumulado do primeiro semestre, inferior à inflação de 1,23% medida no período.

Por Anna Flávia Rochas

Fonte: Carnetec

Veja também

Cooperativas catarinenses crescem 36% nos últimos 4 anos02/05 Suzin apresenta balanço do cooperativismo em SC (Divulgação) O cooperativismo catarinense – estruturado no campo e na cidade – continua em ascensão e cresceu 36,54% no quadriênio 2014-2017, mantendo uma média de 9,1% ao ano no período em que a economia brasileira sofreu forte recessão, de acordo com levantamento da Organização das......
Produção de Frangos21/12/16 Por Editores de CarneTec Brasil em 19/12/2016 Para atender à contínua demanda pela carne de aves, principalmente em época de festas, o Paraná, maior produtor e exportador do Brasil, já abateu 1,61 bilhão de......

Voltar para Notícias (pt)