Notícias

Postado em 23 de Outubro de 2017 às 16h22

Um dos passos mais importantes para o setor em Segurança no Trabalho foi a criação da NR 36

Mais do que uma mudança de procedimentos na fiscalização, um dos passos mais importantes para o setor foi a criação de uma NR específica, vigente desde abril de 2013.

Segundo Fernando Rosalvo, Técnico em Segurança no Trabalho, a criação da NR-36 mudou a vida dos trabalhadores: “Neste quatros anos de aplicabilidade da norma, percebo que a fiscalização de melhorias tem avançado, tanto para as condições ambientais quanto para o layout das empresas. Em minha vivência no ambiente frigorifico tenho presenciado uma mudança radical, pois o setor tinha um índice muito alto de acidentes e doenças ocupacionais, sem contar com nenhum sistema de detecção de amônia eficaz. Ainda há um caminho longo a ser percorrido pelo fato das plantas frigoríficas serem antigas e de difícil mudança, mas com as fiscalizações constantes quem não se enquadrar estará correndo um sério risco de ser autuado, sendo passível até de interdição.”

As adequações propostas pela NR-36 têm surtido efeito, mas Fernando diz que ainda não é o cenário ideal: “O setor está necessitando de mais instruções juntos a esses orgão fiscalizadores e prazos maiores para adequação, pois o Empregador está com muitas dificuldades de entendimento e intepretação da norma, que é de grande importância para a saúde e segurança do trabalhador . As dificuldade sempre existem por se tratar de uma mudança de cultura, onde o Brasil ainda vem engatinhando para que se aplique Normas de Segurança e Saúde no trabalho, mas sei que estamos no caminho certo.“,

Buscando isso aplico nas minhas palestras principalmente proteção contra possíveis vazamento de amônia nos Frigoríficos do Brasil, sendo assim apliquei a Vestimenta Nivel A da DuPont onde fomos vencedor do Prêmio DuPont de Segurança e Saúde do Trabalhador mostrando sua Eficácia na contra possíveis vazamento amônia, resgate e fechamento de válvulas.

Veja também

Mapa abre consulta pública para normas de abate humanitário; redução do tempo de jejum na mira09/06/18 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou em seu site na segunda-feira (21) que editou a portaria 62, publicada na sexta-feira no Diário Oficial da União, que abre prazo de 30 dias para consulta pública do regulamento de manejo pré-abate e abate humanitário. A nova regra deverá reduzir o tempo de jejum dos animais, que varia......

Voltar para Notícias (pt)