Notícias

Postado em 12 de Janeiro de 2018 às 10h51

Cepea vê alta de até 1,57% na demanda doméstica por carne de frango em 2018

EXPOMEAT 2019 A produção de carne de frango brasileira deve crescer 3,34% e a demanda doméstica pode subir entre 1,32% e 1,57% em 2018, segundo cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada...

A produção de carne de frango brasileira deve crescer 3,34% e a demanda doméstica pode subir entre 1,32% e 1,57% em 2018, segundo cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, apresentados nesta semana.

As projeções levam em consideração as estimativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Banco Central do Brasil (BC) e apontam para aumento da oferta interna do produto.

Considerando o cenário mais conservador, de crescimento de 0,62% da economia no ano, o excedente de carne de frango para exportação teria aumento de 7,4% ante 2017.

“Esse cenário mostra que, novamente, o setor vai depender fortemente das exportações e reforça a necessidade de a avicultura nacional seguir cumprindo os requisitos sanitários exigidos por importantes demandantes internacionais”, informou o Cepea em nota. “Caso todos os excedentes sejam absorvidos pelo mercado internacional, o volume corresponderia a 34,5% da produção nacional.”

Num cenário mais otimista, de crescimento de 2,53% do PIB, os excedentes para exportação teriam crescimento de 6,91%.

A maior demanda esperada pela China pode ajudar a absorver o excedente de carne de frango estimado para o mercado brasileiro neste ano. Além disso, o Brasil tem vantagem competitiva no mercado internacional já que nunca registrou caso de influenza aviária, ao contrário de muitos concorrentes.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) estimou no final de 2017 que as exportações de carne de frango devem crescer entre 1% e 3% em volume em 2018, com recuperação dos níveis de embarques para a União Europeia, de mercados do Oriente Médio e da China. Já a produção deve crescer de 2% a 4%, segundo a entidade.

No mercado doméstico, a recuperação da economia tende a favorecer o crescimento do consumo, segundo os pesquisadores do Cepea, apesar do esperado crescimento nos custos de produção.

Fonte: Carnetec

Veja também

Carnes/China: importação aumenta 69,6% no primeiro bimestre de 2020, para 1,25 milhão de toneladas24/03 As importações chinesas de carnes e miúdos totalizaram 1,25 milhão de toneladas no primeiro bimestre deste ano, volume 69,6% maior que o adquirido em igual período do ano anterior, informou o Departamento de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês). A despesa com a importação do produto aumentou 120,7%, atingindo US$ 4,64 bilhões no......
JBS Carnes registra recorde de exportações de industrializados no 1º tri28/04/18 Por Anna Flávia Rochas em 27/04/201 As exportações de produtos industrializados da JBS Carnes somou 16,8 mil toneladas no primeiro trimestre, batendo um recorde no período, informou a companhia em comunicado na quinta-feira......

Voltar para Notícias (pt)