21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 15 de Dezembro de 2020 às 11h32

Abate de bovinos cai, de frangos sobe e de suínos é recorde no 3T

Notícias do Setor (435)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Os abates de bovinos no Brasil tiveram queda de 9,5% no terceiro trimestre, na comparação com um ano antes, a 7,69 milhões de...

Os abates de bovinos no Brasil tiveram queda de 9,5% no terceiro trimestre, na comparação com um ano antes, a 7,69 milhões de cabeças, o resultado mais baixo já registrado para o período desde 2016, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com o segundo trimestre deste ano, os abates de bovinos no Brasil tiveram alta de 4,6%.

Os abates de bovinos têm apresentado queda na comparação anual em momento de baixa disponibilidade de gado pronto para abate, redução no consumo doméstico de carne bovina, embora haja crescimento das exportações do produto.

Já os abates de frangos e suínos subiram 2,8% e 8,1% no terceiro trimestre, respectivamente, quando comparados ao mesmo período do ano passado.

O Brasil abateu 1,51 bilhão de cabeças de frango de julho a setembro deste ano, 7% a mais que no segundo trimestre, sinalizando recuperação após um período de distanciamento social.

O número de cabeças de frango abatidas no terceiro trimestre ficou próximo do patamar recorde atingido no primeiro trimestre deste ano, quando medidas de distanciamento social ainda não tinham sido implementadas no país.

Os abates de suínos somaram 12,71 milhões no terceiro trimestre, alta de 4,5% em relação ao segundo trimestre e um recorde para a série histórica iniciada em 1997.

Os picos na atividade de abate de suínos ocorreram em julho e agosto, meses mais frios do ano, quando o consumo interno de carne suína geralmente aumenta. “Além disso, o desempenho recorde das exportações de carne suína no período também contribuiu com o resultado do setor”, disse o IBGE em nota.


Fonte: Carnetec

 

Veja também

Demanda asiática sustenta ritmo de produção de carne suína brasileira28/04/20 O ritmo de produção de carne suína brasileira neste ano está similar àquele observado há um ano, e até superior em algumas regiões, impulsionado pela forte demanda chinesa, informou o Rabobank em relatório na segunda-feira (27). Frigoríficos exportadores de carne suína continuam lucrativos dada a crescente demanda asiática e a......

Voltar para Notícias (pt)