09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 20 de Maio de 2020 às 14h38

Brasil deve assumir protagonismo na pecuária

Notícias do Setor (528)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A pecuária de corte brasileira tem demostrado um contínuo avanço nas últimas décadas, fazendo com que as...

A pecuária de corte brasileira tem demostrado um contínuo avanço nas últimas décadas, fazendo com que as expectativas para setor sejam sempre envoltas pelo positivismo. Pensamento esse, que de acordo com o presidente da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), Nabih Amin El Aouar, fará do Brasil o maior produtor mundial do setor em cinco anos.

Já somos os maiores exportadores de carne bovina desde 2004, temos o maior rebanho comercial e, se o cenário se mantiver, até 2025 seremos também os maiores produtores de carne do mundo”, afirmou o dirigente.

Na curva de ascensão, o Brasil assumiu a liderança das exportações de carne bovina em 2004, atingindo 1,17 milhão de toneladas, contra 1,16 milhão/t dos Estados Unidos. “Em 2019, exportamos 1,9 milhão de toneladas, com faturamento de US$ 7,7 bilhões. Os EUA venderam 1,43 milhão/t e a Austrália cerca de 1,3 milhão/t. A liderança é consolidada”, contou o presidente à Texto Comunicação..

Contudo, de acordo com o El Aouar, o maior gargalo da pecuária de corte brasileira, hoje, é a falta de padronização das carcaças, que ocorre pela falta de conhecimento de muitos produtores. No entanto, quando superado este desafio, “não haverá limites para a carne bovina brasileira”.

Para o dirigente, essa perspectiva de crescimento ocorrerá de forma vertical e sustentável, reforçando para o mundo que o pecuarista brasileiro produz alimentos com responsabilidade.

Sobre o desempenho do setor e de todo o País no pós-pandemia, o presidente se mostrou otimista. “Após um 2019 com resultados fantásticos para a pecuária de corte, a expectativa ficou ainda maior para este ano. Por enquanto, o setor tem reagido bem à crise, com bons números de exportação. A incógnita é o consumo interno. Mesmo que tenhamos um cenário negativo a curto prazo, estou otimista que em, no médio prazo, voltaremos ao ritmo normal de desempenho, já que o brasileiro é apaixonado por carne”, finalizou.

Fonte: Texto Comunicação, adaptado pela equipe feed&food

Veja também

Alternativas para os nitritos e nitratos na formulação de presuntos23/04 Uma das características mais emblemáticas do presunto é sua coloração rósea cárnea peculiar, que, como atributo sensorial, potencializa os aromas e o sabor deste item alimentício e, além disto, desempenha um impacto visual importante. Igualmente, há de considerar que as primeiras coisas que um cliente presta atenção são a......
Aurora promove live para celebrar Dia de Cooperar26/06/20 Para comemorar o Dia Internacional do Cooperativismo, celebrado no primeiro sábado de julho, a Cooperativa Central Aurora Alimentos promoverá no próximo dia 4 de julho um evento virtual envolvendo mais 100 mil famílias em todo o......
JBS inicia construção de nova fábrica em SP16/02 A JBS iniciou em janeiro a obra de uma nova fábrica para a produção de gelatina e peptídeos de colágeno bioativos na cidade de Presidente Epitácio, em São Paulo. Com investimentos de R$ 280 milhões no......

Voltar para Notícias (pt)