09 A 11
DE novembro DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 22 de Junho às 15h26

BRF desenvolve projeto piloto de rastreabilidade digital em Videira

Notícias do Setor (571)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Com o objetivo de melhorar o nível de eficiência operacional, a BRF tem avançado em sua Jornada Indústria 4.0 por meio...

Com o objetivo de melhorar o nível de eficiência operacional, a BRF tem avançado em sua Jornada Indústria 4.0 por meio de iniciativas digitais em andamento nas 27 plantas do Brasil, informou a empresa na sexta-feira (11). Um dos destaques é o projeto piloto de rastreabilidade digital, recém-implantado em Videira (SC).

“Este projeto faz parte da nossa estratégia de transformação digital, que permeia toda nossa cadeia de valor do campo à mesa. Veio para simplificar e agilizar todo o processo de rastreabilidade dos produtos, dando ainda mais visibilidade e gestão de nossa cadeia produtiva”, disse o diretor global de Tecnologia da BRF, Antonio Cesco, em nota.

A rastreabilidade digital permite a coleta dos registros desde a entrada de insumos e matérias-primas na planta até o consumidor final. Para viabilizar o piloto, as equipes envolvidas construíram mais de 200 modelos de coletas digitais, contando com o envolvimento de cerca de cem pessoas. Isso possibilita a análise e gestão de grande quantidade de dados de forma mais eficiente em todas as etapas de produção.

Ainda por meio da plataforma é possível realizar o acompanhamento do consumo de insumos e embalagens por lote, o que aumenta a confiabilidade e visibilidade da informação e traz mais agilidade na execução dos exercícios de rastreabilidade e prontidão no atendimento às solicitações de clientes e órgãos oficiais.

Para a gerente industrial da unidade de Videira, Lucineia Valtte, a tecnologia do sistema de rastreabilidade digital garante mais segurança e transparência em tempo real, permitindo uma tomada de decisão mais assertiva, além de facilitar o acompanhamento da linha de produção de qualquer lugar.

“Trata-se de uma integração perfeita dos dados que são gerados e possibilita um histórico completo de todos os produtos. Além de facilitar o lançamento dos dados da operação, com integridade e agilidade de análise, também colabora para redução no uso/desperdício de papéis”, disse Lucineia na mesma nota.

Fonte: CarneTec

Veja também

Exportações de carne suína crescem 25,3% no primeiro quadrimestre de 202126/05 As exportações brasileiras de carne suína (in natura e processada) alcançaram 351,8 mil toneladas de janeiro a abril de 2021, uma alta de 25,3% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Em abril deste ano, o total exportado foi de 98,3 mil toneladas, volume 35,1% maior ao......

Voltar para Notícias (pt)