21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 09 de Outubro às 14h30

Embrapa e instituição dos EUA firmam acordo para pesquisa sobre influenza suína

Notícias do Setor (228)
EXPOMEAT 2021 (Foto: Jairo Backes/Embrapa Suínos e Aves) A Embrapa e o National Centers for Animal Health (NCAH), vinculado ao Agricultural Research Service (ARS) dos Estados Unidos, acabam de formalizar um acordo de...

(Foto: Jairo Backes/Embrapa Suínos e Aves)

A Embrapa e o National Centers for Animal Health (NCAH), vinculado ao Agricultural Research Service (ARS) dos Estados Unidos, acabam de formalizar um acordo de cooperação no desenvolvimento de pesquisas voltadas ao diagnóstico e produção de vacinas eficazes para o controle da influenza A em suínos, informou a Embrapa Suínos e Aves na quarta-feira (07).

Considerada pela Embrapa um dos principais desafios na área de sanidade animal, a doença, apesar de ser conhecida e considerada endêmica em suínos em muitos países, preocupa especialistas em função da ocorrência e do surgimento de novas variantes virais que dificultam o controle e o diagnóstico.

A Embrapa Suínos e Aves lidera projetos na área desde 2005 e a colaboração com o ARS representa, segundo a entidade brasileira, oportunidade de avançar no conhecimento que possibilitará quantificar a evolução genética e antigênica dos vírus que circulam em suínos no Brasil e a sua relação com os vírus da influenza humana. Assim, o objetivo é avaliar o risco de transmissão interespécies e desenvolver abordagens de vacinação racional em suínos.

Segundo Rejane Schaefer, pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves e líder do projeto, a influenza em suínos é causa de significativas perdas econômicas na suinocultura. “O vírus provoca uma infecção respiratória aguda, semelhante ao que é observado em humanos”, disse ela em nota, ressaltando que, em suínos infectados, pode ocorrer redução do ganho de peso, com a necessidade do consumo de antimicrobianos para combater as infecções bacterianas secundárias.

A pesquisadora explicou que a influenza é uma zoonose e a transmissão viral entre suínos e humanos é bidirecional, ou seja, humanos transmitem o vírus para suínos, assim como suínos podem transmitir o vírus para humanos. “Por isso, é tão importante avaliar as mudanças (mutações) que ocorrem em vírus isolados de suínos para estudar a evolução da diversidade viral e identificar vírus que apresentem potencial para causar pandemias de influenza em humanos”, afirmou.

Nas pesquisas desenvolvidas, os vírus de suínos são isolados, é feito o sequenciamento genético, e caracterização antigênica dos vírus ante um painel de anticorpos produzidos contra o vírus influenza de suínos e de humanos. “Realizamos a caracterização genética viral (pela análise das sequências gênicas geradas por sequenciamento de última geração) e caracterização antigênica (pela análise por cartografia antigênica)”, disse ela.

Sobre o benefício da colaboração entre as instituições de pesquisa brasileira e norte-americana, Rejane destaca o compartilhamento de reagentes gerados pelo NCAH (painel de soros produzidos contra vírus da influenza de origem humana e suína) para a realização de teste de reatividade cruzada entre os vírus da influenza isolados de suínos no Brasil. “Os dados gerados serão combinados e compartilhados para completar o mapa antigênico e para incorporar os dados brasileiros em uma visão global dos vírus influenza A em suínos.”

A formalização do acordo de cooperação foi articulada pelo coordenador do Labex EUA, Alexandre Varella, e a equipe da Embrapa Suínos e Aves. O recebimento e administração dos recursos financeiros destinados à pesquisa ficará a cargo da Fundação Arthur Bernardes (Funarbe), que mantém parceria com instituições nacionais e internacionais no apoio à submissão de projetos e prestação de contas às agências financiadoras.


Fonte: Carnetec

Veja também

Exportação de carne suína bate recorde para agosto e supera em 79% receita e volume de agosto/1909/09 O fechamento dos dados de exportação de carne suína de agosto, divulgado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Governo Federal, apontam para um recorde para um mês de agosto, segundo o analista de mercado da Agrifatto Consultoria, Yago Travagini. Segundo ele, em agosto de 2020, o volume embarcado superou em 39% o mês de agosto de 2006, que era o......
Relação com países árabes tende a se intensificar01/06 Ao demonstrar resiliência nas relações com diversos países, o agronegócio brasileiro segue apontando cada vez mais para acordos comerciais benéficos e duradouros, como tem ocorrido com os países árabes.......

Voltar para Notícias (pt)