21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 02 de Fevereiro às 11h33

Entrevista: Frigol planeja elevar receita em 20% em 2021 após recorde em 2020

Notícias do Setor (435)
EXPOMEAT 2021 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A Frigol, quarta maior processadora brasileira de carne bovina, teve uma receita recorde de R$ 2,5 bilhões em 2020, impulsionada pela...

A Frigol, quarta maior processadora brasileira de carne bovina, teve uma receita recorde de R$ 2,5 bilhões em 2020, impulsionada pela demanda internacional, e pretende elevar o faturamento em 20% neste ano, disse o diretor de Operações da empresa, Orlando Negrão, à CarneTec.

A companhia dobrou a participação das exportações na receita total em 2020, superando R$ 1 bilhão em embarques internacionais pela primeira vez na sua história. Para 2021, a Frigol pretende expandir a participação das exportações para 50% de sua receita total.

Confira abaixo a entrevista completa concedida pelo diretor de Operações da Frigol, Orlando Negrão:

CarneTec: Como foi o desempenho de vendas/faturamento da Frigol em 2020? Como isso se compara a 2019?

Orlando Negrão: Tivemos um excelente resultado em 2020, conquistado com base em uma série de investimentos e estratégias tanto para o mercado interno quanto para o externo. Avançamos 29,2% na receita em relação a 2019. Atingimos o recorde de R$ 2,5 bilhões em receita contra R$ 1,85 bilhão no ano anterior.

A empresa elevou exportações em 2020? Em quanto?

Sim, as exportações representaram 42% da nossa receita – frente aos 20% de 2019. Nossas plantas estão cada vez mais preparadas para atender o mercado internacional. Pela primeira vez, superarmos R$ 1 bilhão em exportações e queremos avançar ainda mais em 2021.

Quais foram os principais mercados de exportação da Frigol em 2020?

A China é nosso principal cliente, concentrando mais de 50% das nossas exportações em 2020. Estamos abrindo caminho para outros países e regiões, como Oriente Médio, Estados Unidos, Canadá, Europa e América Latina.

Quais foram os maiores desafios enfrentados pela Frigol em 2020 relacionados à pandemia?

Obviamente, a pandemia influenciou o mundo por completo, porém, não sentimos grandes reflexos no nosso negócio. A demanda – especialmente internacional – continuou firme. Focamos nossos esforços e preocupações nos colaboradores. Nossa atividade não pode parar, mas tomamos todas as medidas necessárias para a segurança dos profissionais que trabalham conosco. A oferta de animais para abate também foi menor. Com menos animais disponíveis, os preços da matéria-prima permaneceram aquecidos – especialmente no segundo semestre.

Qual é a perspectiva da Frigol para?2021?

Continuamos nosso projeto de expansão. Em 2021, a Frigol espera atingir R$ 3 bilhões em receita. Para isso, vamos focar nas exportações, que devem representar 50% do nosso negócio. Nossas cinco unidades (2 em SP, 2 no PA e 1 em GO) estão certificadas (ou em certificação) para atender mercados diferenciados, como o de carne kosher para Israel. Para o mercado interno, o foco são produtos de alto valor agregado, com linhas especiais e diversificadas. Além disso, novas ferramentas, como canal de televendas e e-commerce, auxiliam no processo aproximação com os clientes. Atuando em todas essas frentes, temos confiança de alcançar o desempenho esperado.

Por Anna Flávia Rochas
Fonte: Carnetec
 

Veja também

Lar planeja investir R$ 2,4 bi na avicultura e suinocultura paranaense até 202416/02 Até 2024, a Lar Cooperativa Agroindustrial e seus associados planejam investir cerca de R$ 2,4 bilhões na avicultura e na suinocultura do Paraná, informou a cooperativa na sexta-feira (12). O anúncio foi feito em encontro no Palácio Iguaçu, sede do governo do estado, pelo presidente da Lar, Irineo da Costa Rodrigues, ao governador Carlos Massa Ratinho Júnior e......

Voltar para Notícias (pt)