Notícias

Postado em 23 de Novembro de 2017 às 12h30

ABPA e Abiec dizem que carnes vendidas à Rússia não têm ractopamina

EXPOMEAT 2019 A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) afirmaram na terça-feira (21) que as carnes suína e...

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) afirmaram na terça-feira (21) que as carnes suína e bovina embarcadas para a Rússia não utilizam a substância ractopamina, após a Rússia anunciar a suspensão temporária das importações.

“O setor está seguro sobre as características de seu produto, e garante que a produção de carne suína embarcada não utiliza ractopamina”, informou a ABPA em nota.

“A comercialização da ractopamina e outros betabloqueadores para bovinos está suspensa desde o final de 2012 pelo governo brasileiro. Portanto, esta substância tem o seu uso proibido para bovinos, não existindo a necessidade de segregação da produção para atendimento ao mercado russo”, informou a Abiec em nota separada.

Todas as importações de carne suína e bovina brasileiras foram suspensas temporariamente pela Rússia, segundo decisão anunciada nesta semana e válida a partir de 1º de dezembro. O órgão de segurança sanitária russo Rosselkhoznadzo atribui a suspensão à presença da substância ractopamina em alguns carregamentos vindos do Brasil.

A ABPA disse que recebe a notícia com “preocupação” e que a suinocultura brasileira trabalha seguindo os princípios de qualidade e sanitários exigidos pelos diversos países, incluindo Rússia e mais 70 mercados importadores do produto.

A Abiec informou que desde 2013 não há histórico de qualquer tipo de notificação pelas autoridades russas referentes ao uso de ractopamina em bovinos e que, caso necessário, a indústria está pronta para atender a novos critérios. “A Rússia é um grande parceiro do Brasil no setor de carne bovina, um tradicional comprador com o qual estabelecemos excelente interlocução técnica”, disse a entidade.

Fonte: Carnetec

Veja também

BRF cria subsidiária Sadia Halal para atender mercados muçulmanos30/10/17 A BRF S.A. anunciou na noite de quinta-feira (30) que criará a subsidiária Sadia Halal, destinada a atender o mercado muçulmano, que exige que as carnes sejam produzidas segundo regras do Islã. A nova subsidiária irá deter os ativos relacionados à produção, distribuição e comercialização de alimentos destinados aos......
JBS espera forte desempenho para operações de bovinos nos EUA em 201714/03/17 A JBS espera que seus negócios de carne bovina nos Estados Unidos tenham margens acima do verificado nos últimos anos em 2017, como resultado da recuperação do ciclo de bovinos na região e aumento das......
BRF lança marca Kidelli com 14 produtos no portfólio11/01 A BRF S.A. anunciou na terça-feira (09) o lançamento de sua marca Kidelli, focada no atendimento ao mercado de produtos à base de carne de frango e suína com preços mais baixos, segmento responsável por mais de 30%......

Voltar para Notícias (pt)