Notícias

Postado em 18 de Dezembro de 2017 às 10h35

ABPA estima alta de 4% a 5% nas exportações de carne suína em 2018

Notícias do Setor (147)
Expomeat 2017 Os volumes de exportações de carne suína brasileira devem crescer entre 4% e 5% em 2018, em comparação com a estimativa para 2017, segundo a Associação Brasileira de Proteína...

Os volumes de exportações de carne suína brasileira devem crescer entre 4% e 5% em 2018, em comparação com a estimativa para 2017, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O setor brasileiro de carne suína deverá fechar 2017 com queda de 5,4% nos volumes exportados, a 693 mil toneladas. A receita resultante das exportações é estimada em US$ 1,6 bilhão, alta de 9,5% ante 2016.

“Mesmo com embarques em níveis inferiores em relação ao ano anterior, chegar a volumes próximos de 700 mil toneladas foi uma vitória para o setor”, disse o presidente executivo da ABPA, Francisco Turra, em nota divulgada à imprensa na quarta-feira (13).

Elevados estoques chineses de carne suína influenciaram na redução dos volumes comprados por este país.

A ABPA espera que o Brasil resolva o atual embargo russo à carne suína em 2018, com subsequente aumento da demanda influenciado pela realização da Copa do Mundo naquele país.

Para 2018, ainda é esperada a finalização de acordos de certificação sanitária com a Coreia do Sul, para dar início aos embarques de carne suína ao país. O início das vendas ao Peru também é aguardado pelo setor.

Produção e consumo
A produção brasileira de carne suína deve encerrar o ano em 3,76 milhões de toneladas, alta de 0,7% ante 2016. No ano que vem, a produção deve ficar entre 2% e 3% maior que o volume produzido em 2017.

O consumo per capita de carne suína deverá encerrar o ano em 14,7 quilos, uma elevação de 2% em relação ao consumo do ano passado.

Fonte: Carnetec

Veja também

Linde destaca na EXPOMEAT a solução CRYOLINE para congelamento criogênico de alimentos10/05/17 Até amanhã, 11 de maio, os visitantes da EXPOMEAT, feira internacional de processamento e industrialização de aves, bovinos, ovinos, suínos e pescados, poderão conhecer o eficiente método de congelamento criogênico de alimentos da Linde. Trata-se da solução CRYOLINE, que combina o mais alto nível de higiene com os melhores sistemas de......
Crise de escassez de milho não se repetirá em 201712/01/17Milho suficiente e a preços compatíveis para agroindústrias da carne e para os produtores rurais garante tranquilidade ao agronegócio de SC em 2017 O mercado agrícola catarinense não viverá, neste ano, o drama da escassez acentuada de milho e o encarecimento da produção de carnes que, em 2016, derrubou a rentabilidade das indústrias de processamento de aves e de......

Voltar para Notícias (pt)