Notícias

Postado em 06 de Março de 2018 às 08h00

Alegra fatura R$ 512,4 milhões em 2017

A Alegra, marca de carne suína administrada pelas cooperativas Frísia, Castrolanda e Capam, teve um faturamento de R$ 512,4 milhões em 2017, aumento de 38% ante 2016, segundo informações divulgadas pela Frísia.

A unidade industrial de carnes que produz as carnes da marca Alegra, localizada em Castro (PR), gerou resultado líquido negativo no ano passado, mas houve melhora em relação a 2016, segundo a Frísia.

A companhia espera que o desempenho da unidade de carnes melhore em 2018, “porém ainda sem sobras de balanço”, segundo informou em seu relatório anual de resultados.

Em 2017, a unidade abateu 752,5 mil suínos, ante 650,4 mil em 2016. Cerca de 31% do total da produção de carnes da unidade foi dedicada ao mercado externo.

A Frísia, que atua nos segmentos de carne, leite e grãos, teve um faturamento total de R$ 2,4 bilhões em 2017, uma alta ante a receita de R$ 2,3 bilhões do ano anterior. A Frísia tem 25% de participação no negócio de carnes da Alegra.

Fonte: Carnetec

Veja também

Mercoagro 2018 - Mag Mak apresenta soluções em máquinas e equipamentos23/03/18 Fabricante de máquinas e equipamentos para a indústria de processamento de alimentos, a Mag Máquinas – Mag Mak Indústria de Máquinas Frigoríficas LTDA estará presente na Mercoagro 2018 (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne). Nascida da união de quatro importantes profissionais da área de......
Mercoagro 2018 - Portas industriais serão apresentadas pela Inovadoor23/06/18 Pioneira na fabricação de portas industriais no Brasil, a Inovadoor está consolidada como uma empresa focada no desenvolvimento de produtos com tecnologia, qualidade, inovação e segurança desde 1997. Por trabalhar com......
Exportação de carne bovina sobe 19% no 1º trimestre, China lidera compras17/04/18 As vendas de carne bovina brasileira para o exterior tiveram um aumento de 19% em volume e 21% em receita no primeiro trimestre, em relacão ao mesmo período do ano passado, enquanto a China segue elevando suas compras e apesar do embargo russo,......

Voltar para Notícias (pt)