Notícias

Postado em 10 de Janeiro de 2017 às 16h32

Nota de repúdio: Quem denigre a imagem do agronegócio não conhece sua importância

Notícias do Setor (147)

“Quem denigre a imagem do agronegócio não conhece sua importância para a produção de alimentos”. Com esta frase, a Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio (ABMRA) inicia sua nota de repúdio contra trecho do samba-enredo deste ano de uma escola de samba do Rio de Janeiro. No texto, enviado na segunda-feira (9) à imprensa e divulgado no site da entidade, a ABMRA revela mais detalhes e expõe os argumentos e números em defesa do agronegócio:

“A Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio (ABMRA), entidade de comunicação do agronegócio, repudia a forma como a Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense apresentará o seu enredo ‘Xingu, o Clamor da Floresta’ no carnaval carioca deste ano. O samba-enredo exalta o povo xingu mas critica o agronegócio. Além disso, prevê a apresentação de uma ala chamada ‘Fazendeiros e seus Agrotóxicos’. Essa iniciativa denigre a imagem do setor produtivo agropecuário, já que generaliza de forma depreciativa um segmento tão importante para a economia do país.

Não se está com esta nota de repúdio diminuindo a importância de questões indígenas, que devem ser no sentido de preservar suas reservas, sua história e suas tradições. No entanto, não se pode culpar o setor agro e, de forma generalizada, como pretende a escola de samba, mostrando ainda essa distorção para o mundo todo.

A agricultura ocupa apenas 7,5% da área do Brasil, onde produz mais de 200 milhões de toneladas de alimentos. Quando se considera o uso por área e por cultura, o volume de agroquímicos consumidos, que são os “remédios para as plantas”, é consideravelmente baixo para um país de clima tropical. Além disso, sem os agroquímicos, a produção de alimentos no Brasil cairia para a metade.

Vale destacar também que o Brasil é, entre os países de maior importância agrícola, aquele que mais preserva suas matas originais. As matas nativas representam 65% do território brasileiro, ou mais de 500 milhões de hectares. Por sua vez, as reservas indígenas representam mais de 11,6% ou quase 100 milhões de hectares.

Dessa forma, como uma associação que busca a valorização do agro brasileiro, a ABMRA coloca-se de forma veemente contrária às inverdades e generalizações trazidas pela referida escola de samba e se põe à disposição para o esclarecimento e o debate de temas relevantes sobre o agronegócio, o mais importante setor econômico do país.”

Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio (ABMRA)

Fonte: Carnetec

Veja também

Pescado está entre os itens do agronegócio mais importados pelo Brasil em 201627/01/17 O Brasil continua a ser um excelente cliente para os exportadores de pescado mundo afora. Embora os dados do sistema AgroStat (Mapa) compilados pela Seafood Brasil mostrem uma leve diminuição na receita com compras no exterior em 2016 ante o ano anterior (-2%), o volume cresceu 7%. O déficit na balança comercial segue enorme diante do nosso potencial produtivo (US$ 920 milhões......

Voltar para Notícias (pt)