EXPOMEAT
de 15 a 17 de Março de 2022

Das 14h às 20h
Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 03 de Agosto às 12h08

Aurora estima elevar faturamento com aves em 15%, suínos em 20% em 2021

Notícias do Setor (668)
EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A Aurora Alimentos espera elevar o faturamento de seu negócio de aves em 15% em 2021 e o de suínos em 20%, informou a empresa em...

A Aurora Alimentos espera elevar o faturamento de seu negócio de aves em 15% em 2021 e o de suínos em 20%, informou a empresa em comunicado na quinta-feira (29).
A companhia estima que o faturamento com as exportações de aves aumente em 24% e de suínos em 40% neste ano, na comparação com o ano passado.
A Aurora também projeta altas de 3,3% no faturamento com o negócio de aves no mercado interno e de 6% no de suínos no mercado doméstico.
A terceira maior empresa de proteína animal brasileira registrou crescimento de 18% no volume total de exportações no primeiro semestre deste ano, para 291,5 mil toneladas. Desse total exportado, 55% foi proteína de frango e 45% de suíno.
As exportações no primeiro semestre geraram US$ 667,8 milhões em receita para a Aurora, 23% acima do faturado com os embarques no mesmo período do ano passado. As exportações de carne de frango foram responsáveis por 40% da receita total com os embarques e a de suínas por 60%.
Os principais destinos da carne de frango exportada pela Aurora foram China, Japão, Emirados Árabes, Filipinas, Rússia e Coreia do Sul. Os cortes mais exportados foram coxas, sobrecoxas, peito e asas.
Os principais compradores da carne suína foram China, Hong Kong, Chile, Estados Unidos e Japão. Os produtos mais exportados foram pernil, lombo, carré, paleta, barriga e costela.
A Aurora disse que, além da forte demanda chinesa, o surgimento de novos focos de peste suína na China, Rússia e outros países asiáticos contribuiu para a alta nas exportações de carne suína.
O mercado de carnes de aves foi impactado pela chegada do verão no Hemisfério Norte e o surgimento de focos de gripe aviária na Europa e na Ásia, segundo a companhia.
“Há sólidas previsões de aumento do consumo decorrente do avanço da vacinação e da retomada gradual do turismo. Os custos de produção, contudo, irão se manter elevados, pressionando a reposição dos preços e a retração das margens”, disse o diretor comercial da companhia, Leomar Somensi, sobre as perspectivas para o restante do ano.
Fonte: CarneTec

Veja também

BRF/Lorival Luz: demanda deve crescer no ano apesar da crise20/10/20 O CEO global da BRF, Lorival Luz, disse que a proximidade das Festas de fim de ano e o fato de que as pessoas devem celebrar em suas casas ou na de amigos e não em grandes reuniões públicas, por causa da pandemia do novo coronavírus, devem levar a um aumento na demanda pelos produtos da companhia nos próximos meses.. "Com mais pessoas em casa, nesse momento de cuidado com a......

Voltar para Notícias (pt)