EXPOMEAT
de 15 a 17 de Março de 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 29 de Março às 17h40

JBS tem visão positiva para 2021, pretende elevar investimentos

Releases da Feira (170)Notícias do Setor (667)
EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Conheça outras notícias do setor: www.carnetec.com.br A JBS S.A. tem perspectivas positivas para 2021, apesar dos desafios...

Conheça outras notícias do setor: www.carnetec.com.br

A JBS S.A. tem perspectivas positivas para 2021, apesar dos desafios relacionados aos custos de produção, e continua tendo como foco o crescimento orgânico e via aquisições, disseram executivos da companhia em teleconferência com analistas na quinta-feira (25).

“A nossa prioridade tem sido sempre o crescimento”, disse o presidente da empresa Gilberto Tomazoni. “A gente está buscando oportunidades... mas os ativos têm que ter valor estratégico e estar no preço correto.”

A JBS deve elevar investimento em capex para entre US$ 1,5 bilhão e US$ 1,7 bilhão em 2021, comparado a cerca de US$ 1,15 bilhão em 2020, segundo o diretor financeiro da empresa, Guilherme Cavalcanti.

“O nosso DNA é de crescimento e a gente quer seguir com aquisições e também com crescimento orgânico, com expansão de capacidade”, disse ele.

Entre os investimentos que a JBS está realizando em suas operações está a expansão da capacidade da Seara, conforme já anunciado anteriormente.

O presidente das operações da JBS na América do Sul, Wesley Batista Filho, disse que a empresa já concluiu as obras de expansão em duas das 12 plantas da Seara nas quais pretende investir em expansão e modernização.

A listagem da JBS na bolsa nos Estados Unidos continua sendo “um caminho natural para a empresa”, segundo Tomazoni. “Vamos fazer no momento oportuno e estamos avaliando quais as melhores estruturas que possam trazer maior valor para o acionista.”

Desafios em 2021
“Este ano temos diferentes desafios em diferentes mercados, mas continua muito positivo”, disse Tomazoni.

No Brasil, a alta da arroba deve ser o principal desafio a ser enfrentado em 2021, pressionando margens no segmento de carne bovina, segundo Batista Filho.

Apesar da redução na disponibilidade de boi pronto para abate, a JBS não pretende reduzir a utilização da capacidade de produção de carne bovina no país. “A gente vai focar bastante na agregação de valor, exportação e eficiência, por isto que a gente não vê reduzir a taxa de utilização como algo no horizonte”, disse o presidente das operações na América do Sul.

Batista Filho disse ainda que a alta nos custos de grãos para o segmento de aves e suínos não deverá ter impacto tão relevante nas margens da Seara, já que a empresa tem buscado mitigar este efeito na margem do negócio desde meados do ano passado com ajustes de preços e no mix de vendas.

Na JBS USA, que congrega operações da JBS na América do Norte e internacionais, o principal desafio em 2021 continuará sendo a restrição na oferta de gado na Austrália.

“A produção na Austrália foi menor em 2020 e será ainda menor em 2021”, disse o presidente da JBS USA, André Nogueira.

Ele disse que as margens da JBS na Austrália têm sofrido muito e que a situação de oferta de animais no país só deve melhorar em cerca de um ano e meio.

Já nos Estados Unidos, Canadá e demais mercados de atuação no exterior, fortes demandas domésticas e de exportações sinalizam para um ano muito positivo, segundo o executivo.

Nogueira disse também que a demanda do segmento de food service nos EUA foi retomada fortemente nas últimas duas semanas, o que ele espera que aconteça na Europa e Canadá entre maio e junho.

A demanda da Ásia por exportações também continua aquecida.

“Começamos o ano [com cenário] mais favorável do que era no início de 2020, com o impacto da pandemia”, disse Nogueira.
 

Veja também

Perdigão encerra 2020 com liderança em categorias como industrializados e congelados07/04 Conheça outras notícias do setor: www.carnetec.com.br Mesmo em um cenário desafiador, a Perdigão registrou resultados positivos em 2020 garantindo a liderança em industrializados de carne, o que incluiu frios e embutidos, que atingiram 23,2% de share valor e 24,3% em volume, informou a empresa no mês passado. Os dados levantados pela Nielsen confirmam a estratégia......

Voltar para Notícias (pt)