21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 06 de Fevereiro de 2019 às 17h32

Segurança em Sistemas de Refrigeração por Amônia em Frigoríficos

O gás Amônia é um irritante poderoso das vias respiratórias, olhos e pele. Dependendo do tempo e do nível de exposição podem ocorrer efeitos que vão de irritações leves a severas lesões corporais A inalação pode causar dificuldades respiratórias, broncoespasmo, queimadura da mucosa nasal, faringe e laringe, dor no peito e edema pulmonar. A ingestão causa náusea, vômitos e inchação nos lábios, boca e laringe. A amônia produz, em contato com a pele, dor, eritema e vesiculação.

Em altas concentrações, pode haver necrose dos tecidos e queimaduras profundas. O contato com os olhos em baixas concentrações (10 ppm) resulta em irritação ocular e lacrimejamento. No caso de concentrações ainda mais altas, pode haver conjuntivite, erosão na córnea e cegueira temporária ou permanente. Reações tardias podem acontecer, como fibrose pulmonar, catarata e atrofia da retina.

A amônia é um produto químico perigoso, corrosivo para a pele, olhos, vias aéreas superiores e pulmões. Caso seja inalada, pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar, asfixiar e queimar as vias aéreas superiores. A amônia tem fórmula NH3 e é um gás muito tóxico.

As grandes falhas das instalações de refrigeração utilizando amônia, na maioria das empresas, começam na fase dos projetos engenharia e as principais consequências são custos de correção e controle elevados. Atualmente a Amônia é muito utilizada por possuir as principais características desejáveis para um agente refrigerante, como por exemplo:

· Produzir o máximo possível de refrigeração para um determinado volume de vapor;

· Ter estabilidade química, sem tendência a se decompor, nas condições normais de funcionamento para temperatura e pressão atmosféricas;

· Não apresentar efeito prejudicial sobre metais, lubrificantes e outros materiais utilizados nos demais componentes dos sistemas de refrigeração;

· Não ser combustível ou explosivo nas condições normais de funcionamento;

· Possuir um bom custo x benefício.

De acordo com a norma técnica do trabalho em frigoríficos e de acordo com a FISPQ, CETESB e NR 36 , para esse tipo de ambiente, é necessário em equipamentos de proteção coletiva e individual. Isso porque todos os frigoríficos no Brasil utilizam amônia para refrigeração. Por se tratar de um produto químico altamente tóxico, quem trabalha em frigorífico precisa utilizar proteção Nível A encapsulada Tychem, Vestimenta SL Tychem, mascara facial com filtro de amônia, equipamento de proteção respiratória, luva de proteção, botas de proteção, óculos incolor.

Mantenha o Plano de Atendimento Emergencial e o Programa de Gerenciamento de Risco e Simulados sempre atualizados.

                             Macacão Encapsulado Tychem                  Descontaminação com o SL Tychem



Autor: Fernando Rosalvo, especialista em Proteção Química

Mais informações: (18) 9.8175-5964 - fernandorosalvo@gmail.com

Veja também

Associações do setor de carnes garantem abastecimento durante surto do coronavírus24/03 Associações representativas da cadeia de produção e comercialização de carnes no Brasil disseram por meio de comunicados na segunda-feira (23) que o setor continua trabalhando para garantir o abastecimento de proteínas durante o surto de coronavírus no país. Em comunicado conjunto, a Associação Brasileira de Criadores de Suínos......
Alegra Foods é destaque na adoção de sustentabilidade26/01/18 Com cerca de mil integrantes, a fabricante de carnes suínas Alegra Foods vem se mostrando como referência na adoção da sustentabilidade em sua gestão. A marca foi apontada pela Bússola da Sustentabilidade, estudo......

Voltar para Notícias (pt)