de 21 a 23 de Março de 2023

Visitação gratuita para profissionais do setor

Pavilhão Anhembi - São Paulo
Das 14h às 20h

Notícias

Postado em 16 de Fevereiro de 2021 às 10h11

BRF de Capinzal conquista ISO 45001, área de gestão de saúde e segurança ocupacional

Notícias do Setor (675)
EXPOMEAT 2023 - IV Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A unidade de Capinzal (SC) da BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, conquistou mais uma certificação internacional...

A unidade de Capinzal (SC) da BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, conquistou mais uma certificação internacional que reconhece a sua excelência em sistema de gestão de saúde e segurança ocupacional, por meio da ISO 45001, informou a BRF.

A planta catarinense garantiu ainda a manutenção das certificações ISO 9001, que avalia a gestão da qualidade, e ISO 14001, cujo principal ponto é a gestão ambiental em toda a sua cadeia de sustentabilidade da produção.

Segundo a BRF, a ISO 45001 é um avanço em relação à certificação OHSAS 18001.

“Essa conquista reflete o cuidado genuíno que a BRF tem com as pessoas. Ao cumprir o compromisso com a segurança, um dos valores essenciais da companhia, protegemos os nossos colaboradores e cuidamos também de fornecedores, clientes e da comunidade no sentido mais amplo”, disse o gerente da planta local, Herberto Dupont, em nota.

"Com esse reconhecimento, a unidade de Capinzal mantém um padrão internacional de certificação que reforça a confiança dos clientes no atendimento aos requisitos em diferentes aspectos: qualidade, meio ambiente, saúde e segurança", reforçou a empresa.

"Essa nova certificação realça a importância do Sistema de Gestão Integrado (SGI) para a BRF atrelado ao Sistema de Excelência Operacional (SEO)."



Fonte: Carnetec

Veja também

Brasil dobra vendas de carne bovina à China enquanto isolamento afeta outros mercados15/04/20 As exportações brasileiras de carne bovina para a China dobraram em março ante igual período de 2019, enquanto outros mercados relevantes para o Brasil reduziram as compras da proteína, já afetados pelo recuo na demanda em meio a medidas de isolamento contra o coronavírus, segundo dados da indústria e especialistas do setor. “Desde agosto de 2019,......

Voltar para Notícias (pt)