21 A 23
DE SETEMBRO DE 2021

Das 14h às 20h

Pavilhão de Exposições Anhembi - São Paulo/SP

Notícias

Postado em 13 de Fevereiro às 10h33

Resultado da Marfrig deve ser destaque entre frigoríficos no 4º tri

Notícias do Setor (228)
EXPOMEAT 2021 As grandes processadoras de carnes brasileiras devem apresentar fortes resultados do quarto trimestre, com destaque para a Marfrig, segundo analistas do BB Investimentos e do BTG Pactual em recentes relatórios. O...

As grandes processadoras de carnes brasileiras devem apresentar fortes resultados do quarto trimestre, com destaque para a Marfrig, segundo analistas do BB Investimentos e do BTG Pactual em recentes relatórios.

O aumento da demanda relacionado à peste suína africana colaborou para impulsionar as vendas das processadoras de carnes da América do Sul, principalmente daquelas com foco em carne bovina.

Analistas do BB Investimentos esperam receita e lucratividade recordes para a Marfrig no quarto trimestre, com resultados fortes nas operações nas Américas do Norte e do Sul.

“As exportações e os preços médios mais altos na América do Sul devem impulsionar a receita, que esperamos aumentar em 30% ano a ano, para R$ 4,4 bilhões”, escreveram analistas do BB em relatório divulgado na sexta-feira (07).

Os negócios da companhia na América do Norte continuaram a se beneficiar da menor oferta de carne bovina na região no quarto trimestre após o incêndio em uma das fábricas da concorrente Tyson no ano passado, segundo o BB.

O BTG Pactual espera resultados “estelares” para a Marfrig no quarto trimestre, impulsionados principalmente pelo ciclo positivo do gado na América do Norte, além da sólida demanda doméstica e impactos na oferta relacionados ao incêndio da planta da Tyson.

O banco também estima melhora nas operações na América do Sul, com a habilitação adicional de duas plantas para a China, ajudando a elevar exportações e margens.

“Também esperamos que a Marfrig atinja a sua meta anual de resultados (guidance), e aguardamos para ver como o seu endividamento líquido evoluirá considerando a aquisição de fatia na National Beef, pagamento de dividendos para minoritários e o recente aumento de capital”, disse o BTG em relatório divulgado no fim de janeiro.

Fonte: Carnetec

Veja também

Exportação brasileira de carne suína para China sobe 252% em janeiro13/02 O Brasil exportou 68,5 mil toneladas de carne suína em janeiro, aumento de 41% em relação ao mesmo mês do ano passado, sendo que a China comprou 45% deste total, informou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). A China importou 30,6 mil toneladas de carne suína brasileira no mês passado, uma alta de 252% em relação ao......

Voltar para Notícias (pt)