EXPOMEAT
de 21 a 23 de Março de 2023

Das 14h às 20h
Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 09 de Setembro de 2021 às 13h35

Com apoio do Mapa, Semana do Pescado incentiva consumo de peixes e demais espécies no país

Notícias do Setor (675)
EXPOMEAT 2023 - IV Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal Além de saboroso, o pescado é uma proteína magra fonte de energia e de nutrientes importantes para o organismo humano, como...

Além de saboroso, o pescado é uma proteína magra fonte de energia e de nutrientes importantes para o organismo humano, como ômega-3, ferro, zinco, cálcio e vitaminas do complexo B. No Brasil, o consumo ainda é vinculado a períodos específicos do ano, como a Semana Santa e o Natal.
Para estimular o consumo de pescado pelos brasileiros, começa, nesta quarta-feira (1º) a Semanado Pescado, que tem o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Em sua 18ª edição, a ação, organizada pelo setor privado, pretende descentralizar o conhecimento e acesso aos produtos dos grandes centros de produção e consumo para atingir todas as cidades brasileiras.
Considerada uma "segunda Quaresma", a Semana do Pescado, em edições anteriores, mostrou um aumento entre 30% e 50% nas vendas no varejo no período da campanha, que vai até 15 de setembro.
Segundo o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério, Jorge Seif, o Brasil tem a maior ictiofauna do mundo, o que nos permite experimentar essa grande variedade de espécies.
"O brasileiro gosta do peixe na brasa, do bobó de camarão, da caldeirada. Então, a Semana do Pescado serve para incentivar o consumidor a experimentar novas espécies, testar novas receitas, visitar restaurantes. Isso aumenta o consumo, o que, consequentemente, também impacta na cadeia produtiva, reduzindo a importação e impactando nos preços dos produtos”, explica.
PRODUÇÃO E CONSUMO DE PESCADO
O Brasil se destaca por ser um grande produtor desta proteína animal, além de possuir uma diversidade de espécies aquáticas de água doce e água salgada. Além de peixes, o pescado reúne crustáceos (camarões), moluscos (ostras e mexilhões), anfíbios (rãs), répteis (jacaré e tartarugas), equinodermos (ouriços e pepinos-do-mar) e outros animais aquáticos usados na alimentação humana.
O pescado ainda pode ser produzido através da atividade agropecuária, conhecida também, como aquicultura. Hoje, o país ocupa a 15ª posição na produção de peixes em cativeiro, e é o 8º na produção de peixes de água doce.
A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO, na sigla em inglês) estima que a produção global de peixes tenha chegado a cerca de 179 milhões de toneladas em 2018, das quais 82 milhões de toneladas foram provenientes da produção aquícola.
Esta atividade, sendo praticada de forma adequada e sustentável, pode auxiliar nas Metas mundiais da OMS para reduzir a má nutrição até 2030, e ainda, por meio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), colocar fim à fome, garantir segurança alimentar e gerar melhoria da nutrição da população.
Assim, a Organização Mundial de Saúde (OMS) orienta que o consumo dessas proteínas deve ser semanal, em pelo menos duas refeições. Isso significa uma média de 12 kg por pessoa ao longo de um ano, de acordo com a FAO. O brasileiro, no entanto, está um pouco abaixo da média, com um consumo anual de cerca de 9 kg.
DICAS DE CONSUMO E COMPRA
Para incrementar o consumo nacional, a Semana do Pescado promove a comercialização de diferentes espécies em todo o país e compartilha receitas. O pescado está presente em diversos pratos típicos das regiões do Brasil, podendo ser preparado frito, assado, ao molho, e elaborado com ingredientes locais e frescos, carregando a diversidade cultural brasileira.
Antes de preparar o seu pescado, confira algumas dicas ao comprar o produto:

Fonte: MAPA

Veja também

Exportações catarinenses de carne de frango retomam crescimento em maio30/06/21 Segundo maior produtor nacional de carne de frango, Santa Catarina ganha espaço no mercado internacional e registra alta de 13% no faturamento com as exportações em maio, em relação a abril. "No mês passado, embarcamos 89,9 mil toneladas do produto, com destino a mais de 120 países, faturando em torno de US$ 156,8 milhões. Manter a competitividade das......
Minerva espera maior demanda doméstica e na China no 4º tri09/11/20 A Minerva Foods espera que as demandas chinesa e brasileira por carne bovina aumentem no quarto trimestre com a retomada do consumo no segmento de food service e a tendência de crescimento observada sazonalmente neste período do ano, informaram......
Pif Paf está entre as líderes de bens de consumo26/11/20 A Pif Paf Alimentos é a segunda melhor empresa do setor de bens de consumo do Brasil, de acordo com o ranking "Melhores e Maiores 2020" da revista Exame, um dos mais tradicionais e importantes do país. A divulgação do......

Voltar para Notícias (pt)