EXPOMEAT
É ADIADA PARA 2022

Em breve divulgaremos a nova data que está sendo negociada junto ao Pavilhão de Exposições Anhembi

Notícias

Postado em 07 de Julho às 15h19

Minerva: 1ª empresa brasileira a receber Selo Energia Renovável em todas as suas operações no Brasil

Notícias do Setor (652)
EXPOMEAT 2022 - lll Feira Internacional da Indústria de Processamento de Proteína Animal e Vegetal A Minerva Foods, líder em exportação de carne bovina na América do Sul e uma das maiores empresas na...

A Minerva Foods, líder em exportação de carne bovina na América do Sul e uma das maiores empresas na produção e comercialização de carne in natura e seus derivados na região, é a primeira empresa brasileira a receber, em âmbito global, o Selo Energia Renovável, emitido pelo Instituto Totum, em parceria com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) e a Associação Brasileira de Energia Limpa (Abragel), para todas as suas unidades no Brasil.

A conquista é fruto de uma auditoria realizada pelo Instituto Totum, com base na Normativa do Selo e que, dentre outros aspectos, assegura a compra de certificados de energia renovável (I-RECs) pela Minerva Foods, com a chancela REC Brazil. A iniciativa permitiu zerar as emissões líquidas no escopo 2 - emissões indiretas de GEE provenientes da aquisição de energia elétrica consumida - em 100% de sua operação no Brasil. Ao comprar os certificados em quantidade compatível com o consumo para fabricação de seus produtos, as unidades da Minerva Foods no Brasil podem alegar de forma oficial que são abastecidas com energia proveniente de geração eólica.

A chancela REC Brazil, além de restringir os protocolos com emissões de CO2 na atmosfera, exige que os fornecedores de energia que emitem certificação I-REC (usinas) contemplem em suas operações alto desempenho em termos de sustentabilidade, obtendo níveis diferenciados em relação aos aspectos sociais, ambientais e relação com a comunidade. Dessa forma, a energia elétrica utilizada pela Minerva Foods para consumo de suas unidades industriais, além de não promover emissões de CO2, é gerada por usinas que atendem pelo menos 5 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, dentre os quais estão: Fome Zero e Agricultura Sustentável; Educação de Qualidade; Água Potável e Saneamento; Cidades e Comunidades Sustentáveis; Ação Contra Mudança Global do Clima; e Vida Terrestre.

"Esta é mais uma grande conquista, proveniente da agenda de ESG da Companhia, que vem sendo intensificada ano após ano. O Selo de Energia Renovável visa fomentar o mercado nacional de energia gerada a partir de fontes renováveis, e contempla as empresas que têm se destacado com a promoção da sustentabilidade no abastecimento de energia", reforça Taciano Custódio, Diretor de Sustentabilidade da Minerva Foods.

"O principal objetivo do programa é fomentar o mercado de energia gerada a partir de fontes renováveis e com alto desempenho em termos de sustentabilidade, o que é um trabalho constante e diário. Nos últimos anos, estamos vendo um sinal claro de que as empresas entenderam a importância disso, com um crescimento do interesse pela certificação e compra dos RECs. Isso mostra que há um compromisso com a mudança de comportamento energético por parte de companhias e isso nos deixa muito satisfeitos. Nós investimos nesse programa, desde o início, porque acreditamos em seu enorme potencial e em seus benefícios para todos. E queremos que nossa mensagem se espalhe para empresários e para a sociedade", Elbia Gannoum, Presidente da ABEEólica.

Para o Programa Brasileiro de Certificação de Energia Renovável essa conquista é relevante, dado que a energia renovável e sustentável passa a fazer parte da lista de prioridades de companhias buscando metas de ESG. "E nada melhor do que uma chancela de terceira parte para atestar o alcance dessas metas", afirma Fernando Giachini Lopes, Diretor do Instituto Totum, responsável pela certificação.

PIONEIRISMO E COMPROMISSOS COM A SUSTENTABILIDADE
O reconhecimento reforça o compromisso da empresa com a sustentabilidade, contribuindo com o combate ao aquecimento global, desmatamento ilegal e mudanças do clima. Atualmente, a Minerva Foods monitora mais de 15 milhões de hectares com tecnologia de mapeamento geográfico de fornecedores em todos os biomas brasileiros e no Paraguai.

A empresa é também pioneira no país por ter 100% dos fornecedores diretos monitorados por meio de mapas georreferenciados na Amazônia, no Cerrado, no Pantanal e na Mata Atlântica, incluindo os produtores de ciclo completo - que produzem desde o nascimento do bezerro à produção industrial.?

A Minerva Foods se tornou ainda a primeira empresa do setor a testar a ferramenta?Visipec para avaliação de riscos relacionados às fazendas fornecedoras indiretas na Amazônia. A conformidade dos parceiros comerciais da Companhia garantiu à empresa os melhores resultados também em auditorias supervisionadas pelo Ministério Público Federal, disponíveis publicamente.

Com foco nas emissões, a Companhia se comprometeu a reduzir em 30% a intensidade das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) nos escopos 1 e 2 até 2030; e a manter sua matriz energética carbono neutro com 100% da energia advinda de fontes renováveis. Nos próximos anos, a Minerva Foods ainda investirá até R? 1,5 bilhão em projetos que ajudam a reduzir as emissões em toda a cadeia produtiva. Mais informações sobre a atuação sustentável e iniciativas da Minerva Foods podem ser conferidas em: https://www.minervafoods.com/sustentabilidade/.

SOBRE O SELO
O Programa de Certificação de Energia Renovável é uma iniciativa conjunta da Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa (Abragel) e da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), que visa fomentar o mercado de energia gerada a partir de fontes renováveis e com alto desempenho em termos de sustentabilidade. O Selo é gerenciado e auditado pelo Instituto Totum, uma certificadora de terceira parte acreditada.

Fonte: Minerva Foods
 

Veja também

Pamplona Alimentos investe para elevar abates em 48%20/07 Pamplona Alimentos pretende elevar sua capacidade de abates de suínos nas plantas próprias em 48%, informou a empresa à CarneTec. A empresa disse em comunicado na segunda-feira (12) que assinou convênio de Cooperação Técnica e Financeira com o Banrisul, com a dotação inicial de R$ 50 milhões que serão investidos na cadeia produtiva da......
Coreia do Sul importará camarão brasileiro15/04/20 Graças a articulação realizada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o produtor rural brasileiro......

Voltar para Notícias (pt)